sexta-feira, dezembro 17, 2010

Começo

Não me lembro quando descobri que um homem pode ser invejado, admirado e se aproveitar desse estado de encantamento para estimular ainda mais o estado de excitação e entusiasmo que as pessoas sentem quando estão diante de algo que as estimula. Procurava fazer com que minha presença fosse mais um incentivo para a felicidade. Não queria me aproveitar dessa simpatia para conseguir me impor, para obter privilégios. Mas, por trás dessa boa intenção de tornar o ambiente para todos o mais alegre possível, confesso que o que eu queria mesmo é me aproximar das pessoas, tinha verdadeira paixão, vital, da companhia de gente.


Em companhia daqueles com quem eu mais me identificava, aqueles que eram mais receptivos aos sinais que emitia, as graças que fazia, ai sim, nesta situação é aflorava o verdadeiro eu. Nesta situação eu procurava tirar o máximo de prazer da pessoa que me acompanhava. O máximo de prazer é o que ainda procuro obter, e a oportunidade de estar com alguém é um desafio para estender esse prazer. Prazer de uma atividade que pode ser praticada a dois.

Se você está comigo, você já está seduzido, esta é então a oportunidade para que eu consiga atraí-lo para ainda mais perto de mim, que eu consiga que você se aproxime ainda mais de mim, e queira me possuir. Este é o meu segredo.

Mas as coisas não demoram tanto assim para acontecer, as vezes, em menos de um segundo já lancei a rede e pesquei meu cardume, você já é meu.

Senti prazer sexual com outro pela primeira vez na piscina, puxava ele por trás de mim porque ao fazer isso sentia tesão. Sentia tesão quando ele se encostava na minha bunda. Esqueci quem ele era, quem eu era, só me importava com o prazer.

Depois passei a vestir calcinhas da minha mãe porque me excitava, me excitava sentir a calcinha enfiada no rabo roçar no meu cu. Foram muitas masturbações. A sensação do aperto provocado pela lingerie, me fez experimentar me amarrar, trançava uma corda pelo corpo todo, entre as pernas, na cintura, nos peitos, e apertava até me sentir excitada. Mas a sensação que me excitava mais era quando passava a corda pelo rabo, apertando as nádegas, arreganhava o cu, e depois enlaçava a corda pelo pescoço para poder puxar ainda mais meu rabo pra cima quando me esticava.

Nessa mesma época passei a namorar o faxineiro que vinha limpar a minha casa. Ele entrava no meu quarto, varria e depois passava um pano no chão. Passei a esperá-lo, escolhia com cuidado o que ia vestir, sempre com uma provocante calcinha. Deitava de bruços na cama e me fazia de desentendida, mas mexia o rabo, puxava a calcinha para ajeitá-la ainda mais sexy no meu corpo, eu mesma me alisava, e gemia de prazer. Fazia isso tudo enquanto ele limpava meu quarto. Esperava que ele notasse, até que ele passou a me alisar, enfiava seus dedos no anus e eu me contorcia ainda mais, segurava sua mão para trazê-lo para ainda mais perto e ele querer mais.

A visita do faxineiro passou a ser o ar que respirava, descobri que podia provocar, que chamava a atenção, que me notavam.

Depois acumulei um acervo de lingerie que usava para me excitar. Comecei a frequentar a praia, longe, procurava lugares encobertos onde pudesse pegar sol, me deitava na areia, depilada, só com a calcinha de um biquíni fio dental. O lugar da praia que eu escolhia não precisava ser totalmente deserto, com uma ou duas pessoas para me ver era ainda melhor, ai então chegava até a me despir totalmente e procurar chamar ainda mais a atenção de quem estivesse por perto. Aconteceu então que um homem negro alto, bem dotado, me levou para uma espaço entre as pedras onde podíamos ficar a sós, tirei a calcinha do biquíni e deitei na numa pedra que parecia uma mesa para ele se servir, ele ficou nu, e pude ver o tamanho de seu membro ereto e fiquei assutada, ele encostou a ponta do seu pau no meu rabo, mas como não assumi nenhuma posição que permitisse ele se aproximar e tentar me penetrar, ele se afastou e saiu de cima de mim. Desceu da mesa, e ficou em pé encostado na mesa, desci da pedra e me encostei nele, ele ...

Show na Cam

Meu dia começou cedo, saí da cama lavei o rosto e fui para cozinha preparar o café da manhã. Fui para o quarto e na frente do espelho usei um lápis para delinear os olhos. Estou experimentando novas formas, desenhos, para o delineamento dos olhos, dessa vez fiz uma puxada mais longa e fina para trás dos olhos emendando num sombreado para cima, subindo pelas pálpebras até o meio olho, mas deixando uma área clara abaixo das sobrancelhas. Reforcei o traço das sobrancelhas. Passei corretivo na face toda, e espalhei bem, mas com cuidado para não borrar o contorno preto dos olhos. Batom vermelho vivo cobrindo bem os lábios e bochechas levemente rosadas.

Usei um colar de duas voltas de contas prateadas e uma peruca de cabelo castanho com mechas claras.

Vesti um espartilho preto que se fecha abaixo dos seios, deixando-os a mostra. Por último vesti uma calcinha preta fio dental bem cavada e cuidei de enfiar ela bem entre as nádegas. A calcinha apertava, roçava meu rabo e apertava meu cu. Fiquei excitada.

Fui para a sala e fiquei na frente da cam do computador, estava conectado no MSN, fui logo convidada para um bate papo.

Como vai?

Tudo bem … e vc como vai?

Tecla de onde?

Atendi ao pedido de abrir minha cam e me afastei um pouco da câmera, para poder me posicionar bem na frente da câmera e fazer a melhor pose, que mostrasse melhor meu corpo. Comecei a me movimentar procurando mostrar bem meu corpo. Colo com mechas de cabelo descendo até o meio do peito, seios totalmente expostos, abdômen definido pelo espartilho, cintura marcada pelo fio da calcinha, quadril, nádegas e coxas. Mudava de posição, sentada, em pé, ajoelhada sobre a cadeira, para que em cada posição diferente, conseguisse mostrar melhor uma dessas partes do meu corpo.

Meu interlocutor também abriu sua cam e pude ver seu tórax e mais abaixo seu pau duro, empinado para mim. Continuei com o show na frente da cam. Ele pedia e eu atendia ficando de quatro. Tirando e colocando a calcinha. Ele pediu para eu aproximar meus peitinhos da câmera, eu atendi e os acariciei gostoso na frente da câmera. Pediu que eu aproximasse meu rabo, usei as mãos para abrir cem o meu cu, bem perto da câmera. Eu atendia prontamente a todos os seus pedidos e ficava cada vez mais excitada. Atendia com prazer ao meu macho.

Mais tarde precisava ir embora, saí do MSN. Usei o programa de monitoração da cam para fazer algumas fotos e guardar na minha coleção.

Depois das fotos resolvi entrar de novo no MSN e logo encontrei interessados e conversar. Fiquei mais um pouco, puder mudar a minha foto de exibição para uma das fotos que havia acabado de tirar.

Minhas tardes na frente da câmera, no computador, tem me proporcionado muitas experiências deliciosas. Tenho encontrado desde aqueles que querem que eu os coma, como aqueles que me desejam como fêmea, o que faz mais o meu gosto, confesso.

Desses últimos, uns pedem que eu me masturbe, e outros dizem que eu pareço bem com uma fêmea, que nem reparam no que tenho entre as pernas e se deliciam com o show.

Questioning HIV/AIDS: Morally Reprehensible or Scientifically Warranted?

Henry H. Bauer, Ph.D.One expects scientific discourse to be focused dispassionately on substantive issues. Yet doctors, scientists, and others who question whether human immunodeficiency virus (HIV) causes acquired immune deficiency syndrome (AIDS) have been called
the moral equivalent of Holocaust deniers; their employers have been urged to dismiss them; laws under which they could be imprisoned have been envisioned; and media have been asked to purge their archives of anything potentially favorable to such
doubting.
Evidently those who make these attacks are absolutely convinced that HIV causes AIDS. That raises the question of how much certainty is ever attainable in science, especially over so complex an issue as AIDS. Furthermore, the attackers fail to make a
necessary distinction between raising questions and urging action.
They have presented a number of flawed arguments, including those about the redentials or experience needed to assess evidence. Objectively speaking, both official reports and the peerreviewed literature afford substantive grounds for doubting that HIV is the necessary and sufficient cause of AIDS and that antiretroviral treatment is unambiguously beneficial.

TRANSEXUALIDADE E SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL

Nós, profissionais médicos urologistas, endocrinologistas e cirurgiões, psiquiatras, psicólogos e psicanalistas, profissionais das diversas áreas da saúde, desembargadores, operadores do direito, professores de Medicina, Bioética, Psicologia e Direito, representantes de Conselhos e Comitês Nacional, Estaduais e Regionais, Coordenadores Nacional de Saúde Mental e de Procedimentos de Alta Complexidade do MS, representantes de movimentos sociais de transexuais do Brasil, usuários, estudantes de Psicologia, Medicina e demais áreas da saúde e estudantes de Direito, reunidos por ocasião da Primeira Jornada Nacional sobre “Transexualidade e Saúde: a assistência pública no Brasil”, promovida pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e pela Coordenação de Saúde Mental do Ministério da Saúde, realizada nos dias 9 e 10 de setembro de 2005, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, para analisar e discutir a questão da transexualidade em todos os seus aspectos e garantir um compromisso ético nacional, regional e local para aumentar a coordenação e intensificar as iniciativas locais e nacional para o tratamento e assistência da transexualidade, e profundamente preocupados com a qualidade de vida dos indivíduos transexuais e sua saúde mental e física e integridade, discutimos os seguintes temas:

1- Transexualidade e Saúde: aspectos históricos, políticos e sociais;

2- O atendimento psicológico e psiquiátrico: diagnóstico e tratamento;

3- A complexidade da terapia hormonal;

4- Aspectos cirúrgicos da Transexualidade;

5- Efeitos éticos e jurídicos da transexualidade; seguidos de uma plenária final.

A referida discussão resultou neste documento, que RECOMENDA:

1º A imediata convocação do grupo de trabalho previsto na Portaria nº 880, de 13 de maio de 2004, do Ministério da Saúde, para a formulação de propostas de Política Nacional de Saúde para a população de gays, lésbicas, transgêneros e bissexuais.

2º O incentivo, a organização e a sistematização de serviços interdisciplinares para o atendimento a transexuais na rede pública no Brasil.

3º A realização de um levantamento de todos os serviços que atendem essa clientela, visando:

- a elaboração de um banco de dados nacional;

- a criação de um protocolo de atendimento a esta população;

- o estabelecimento de diretrizes unificadas.

4º A promoção de campanhas de esclarecimento à população sobre a condição transexual.

5º A incorporação dos procedimentos cirúrgicos de redesignação sexual na tabela do Sistema Único de Saúde em Centros de Referência de Assistência Interdisciplinar a pacientes transexuais no âmbito dos Serviços de Assistência de Alta Complexidade do Ministério da Saúde.

6º A inclusão na relação de medicamentos excepcionais custeados pelo Ministério da Saúde de 17 Beta estradiol para administração percutânea e transdérmica, de acetato de ciproterona e de cremes vaginais de estrogênio em Centros de Referência de Assistência Interdisciplinar a pacientes transexuais, no âmbito dos Serviços de Assistência de Alta Complexidade do Ministério da Saúde.

7º Considerando a definição de saúde da Organização Mundial de Saúde como um estado de bem-estar físico, psíquico e social do indivíduo, referendamos a resolução do Conselho Federal de Medicina nº 1652/2002 e recomendamos a redução para 18 (dezoito) anos, da idade mínima para o início do processo visando à cirurgia.

8º Considerando que as cirurgias de mastectomia, salpingooforectomia, histerectomia, mestoidioplastia e escrotoplastia para os casos de transexualismo feminino já são bem conhecidas e determinadas tecnicamente, propomos manter apenas a cirurgia de neofaloplastia como experimental para os casos de cirurgia de redesignação sexual para transexualismo feminino.

9º Incentivar pesquisas científicas incluindo não só as questões cirúrgicas, mas também diagnósticas, etiológicas e epidemiológicas para os casos de transexualismo feminino.

10º Sugerimos a inclusão do tema transexualidade no currículo de graduação nos cursos da área da Saúde, Educação e Direito.

11º A retificação no registro civil do nome do transexual que se encontre em tratamento, independentemente de a cirurgia de redesignação ter sido realizada; após cirurgia de redesignação genital, mediante laudo, que o sexo do indivíduo seja retificado no assento de nascimento.

Márcia Arán – Psicóloga, psicanalista, professora do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Pedro Gabriel Delgado – Coordenador de Saúde Mental do Ministério da Saúde, psiquiatra, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Walter Koff – Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, médico urologista do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Sergio Zaidhaft – Coordenador das Atividades Educacionais do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, médico psiquiatra, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Eloísio Alexandro da Silva – Médico urologista do Hospital Pedro Ernesto, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Ricardo Meireles – Diretor do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia.

Alexandre Saadeh – Médico psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Amanda Athayde – Médica endocrinologista, chefe do Ambulatório de Disforia de Gênero do Instituto Estadual de Diabetes Endocrinologia, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Maria Berenice Dias – Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul.

Heloisa Helena Barbosa – Professora da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, membro da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

Jacqueline Rocha Cortes – Militante do movimento de transexuais, assessora do Programa Nacional DST-AIDS do Ministério da Saúde.

Joel Birman – Psicanalista, professor do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Elvira Carvajal – Presidente da Comissão de Ética em Pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professora do Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Thais Ribeiro – Psicóloga do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia.

Maria Inês Lobato – Médica psiquiatra do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Elaine Maria Frade Costa – Médica da Unidade de Endocrinologia do Desenvolvimento do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Responsável pelo Ambulatório de Transexualismo.

Rosilda de Mendonça Vaz – Médica endocrinologista responsável pelo Núcleo de Disforia de Gênero do Hospital Universitário, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas.

Ronaldo Damião –. Médico urologista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, membro titular da Academia Nacional de Medicina, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Jhosen Gouvêa - Médico urologista do Hospital Universitário Cassiano Antônio de Morais, professor do Centro Biomédico da Universidade Federal do Espírito Santos.

Cláudia Ramos - Representante da Articulação Nacional das Travestis e Transexuais no Brasil (ANTRA).
 
Ministério da Saúde - Instituto de Medicina Social IMS

sábado, novembro 27, 2010

Lei

A Lei 11.106/2005, que determina, dentre outras medidas, a alteração do art. 231 (relativo ao tráfico internacional de pessoas) do Código Penal e a inserção do art. 231-A (dispõe sobre o tráfico interno), mantendo basicamente os mesmos retrocessos e conservadorismos da redação original, condenando o favorecimento da prostituição, apenas substituindo o vocábulo “mulher” por “pessoa”, e acrescendo a pena pecuniária à de reclusão.

Travestis e o Sonho Europeu

De Michelle Barbosa Agnoleti (UFPB) e José Baptista de Mello Neto (UFPB/UEPB) publicado na Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder em Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008.
“Ser travesti” é uma contínua construção subjetiva e social de gênero. Na arguta percepção de PELÚCIO (2007, p. 274), “Ser travesti não é uma aventura, algo efêmero, uma fantasia que se tira ao chegar em casa, mas uma transformação que passa por um profundo processo.” Os códigos da sociabilidade e da sexualidade das mulheres vão sendo por elas apropriados, ressignificados,  expressando-se nos seus desejos, no modo de vestir, de andar, de falar, no gestual, nas transformações a que submetem seus corpos na busca de um modelo de feminilidade (DENIZART, 1997).
Esse ideal feminino próprio passa necessariamente pela construção de seus corpos e vidas
[...] na direção de um feminino, ou de algo que elas chamam de feminino. Em sua
linguagem êmica, elas querem ser mulher ou se sentir mulher. Se sentir mulher é
uma expressão que por si só já traz algumas pistas de como este feminino é
concebido, construído e vivenciado pelas travestis. De fato, a maior parte não se
iguala às mulheres, nem tampouco o deseja fazê-lo. O feminino travesti não é o
feminino das mulheres. É um feminino que não abdica de características
masculinas, porque se constitui em um constante fluir entre estes pólos, quase
como se cada contexto ou situação propiciasse uma mistura específica destes
ingredientes do gênero. (BENEDETTI, 2005, p.84-85)
Nascer condicionado a ser homem e tornar-se mulher transgride e desessencializa a
dicotomia feminino-masculino socialmente imposta. Na medida em que as possibilidades da
diversidade sexual se ampliam, esse binarismo de gênero é descrito como artificial por BUTLER (2003, p. 24):
Se o gênero são os significados culturais assumidos pelo corpo sexuado, não se pode dizer que ele decorra, de um sexo desta ou daquela maneira. Levada a seu limite lógico, a distinção sexo/gênero sugere uma descontinuidade radical entre corpos sexuados e gêneros culturalmente construídos Supondo por um momento a estabilidade do sexo binário, não decorre daí que a construção de “homens” aplique-se exclusivamente a corpos masculinos, ou que o termo “mulheres” interprete somente corpos femininos. Além disso, mesmo que os sexos pareçam não problematicamente binários em sua morfologia e constituição (ao que será questionado), não há razão para supor que os gêneros também devam permanecer
em número de dois.
Muitas travestis passam por experiências de abusos ainda na infância, e aprendem desde cedo a desenvolverem resistências e defesas a essas agressões. Ao assumirem uma identidade sexual e social fora dos padrões convencionais, são comumente reprimidas, e muitas delas são expulsas de casa ou optam por sair, em busca de liberdade.

Referência
BENEDETTI, Marcos Renato. Toda Feita: o Corpo e o Gênero das Travestis. Rio de Janeiro:
Garamond, 2005.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero – feminismo e subversão da identidade. Trad. Renato
Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

DENIZART, Hugo. Engenharia Erótica – Travestis no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar
Editor, 1997.

PELÚCIO, Larissa Maués. Nos Nervos, na Carne, na Pele: uma etnografia sobre prostituição
travesti e o modelo preventivo de AIDS. Tese de Doutorado em Ciências Sociais. São Carlos:
UFSCar, 2007. No prelo.

Na noite nem todos os gatos são pardos Notas sobre a prostituição travesti Larissa Pelúcio

Nos territórios da prostituição elas namoram, encontram e fazem amigas, compram roupas, aprendem técnicas corporais importantes, além, é claro, de ganhar seu “aqué”.
Na análise sensível de Benedetti (BENEDETTI, M. A batalha do corpo: breves reflexões sobre travestis e
prostituição. www.ciudadaniasexual.org/boletin/b11/ consulta em 02/05/2005)
É na convivência nos territórios de prostituição que as
travestis incorporam os valores e formas do feminino,
tomam conhecimento dos truques e técnicas do cotidiano
da prostituição, conformam gostos e preferências
(especialmente os sexuais) e muitas vezes ganham ou
adotam um nome feminino. Este é um dos importantes
espaços onde as travestis constroem-se corporal, subjetiva e
socialmente.
Na pele, na carne, na alma
“Ser travestis” é um processo, nunca se encerra. Construir um corpo e cuidá-lo é uma das maiores preocupações das travestis. Elas estão sempre buscando a “perfeição”, o que significa “passar por mulher”, uma mulher bonita e desejável, geralmente “branca” e burguesa. Em busca dessa imagem afinam
seus traços, bronzeiam seus corpos, adornam-se com roupas de remetem a mulheres glamourosas, escolhem nomes de atrizes emusas hollywoodianas ou cantoras pops, submetendo-se às normas estabelecidas.

Se “ser travesti” é algo continuado e sem fim, este processo pode ser dividido em algumas etapas. A primeira delas é quando ainda se é “gayzinho” (classificação êmica), ou seja, já assumiu a orientação sexual para familiares e para “a sociedade” (como elas dizem, para um conjunto mais abrangente de pessoas), mas ainda
não se vestem com roupas femininas ou ingerem hormônios.
A fase seguinte é “montar-se”, que significa, no vocabulário próprio do universo homossexual masculino, vestir-se com roupas femininas, maquiar-se de forma a esconder a marca da barba, ressaltar maçãs do rosto, evidenciar cílios, as pálpebras dos olhos e a boca. Nessa etapa, vestir-se com roupas femininas ainda é
algo ocasional, furtivo, restrito a momentos de lazer.

O terceiro momento é o da “transformação”, uma fase mais nuançada, pois tanto pode envolver apenas depilação dos pêlos do corpo e vestirse cada vez mais freqüentemente como mulher, como pode
indicar o momento inicial de ingestão de hormônios, quando estes ainda não mostraram efeitos perceptíveis; finalmente, a quarta etapa, quando já se é travesti, além do consumo de hormônios, vestem-se todo o tempo com roupas femininas (sobretudo roupas íntimas, pode estar de shorts, sem camisa, mas de calcinha) e
planeja injetar silicone nos quadris e nádegas.
A transformação seria esse processo de feminilização que se inicia com extração de pêlos da barba, pernas e braços, afina a sobrancelha, deixa o cabelo crescer e passa a usar maquiagem e roupas consideradas femininas nas atividades fora do mundo da casa. A seguir, começam a ingestão de hormônios femininos
(pílulas e injeções anticoncepcionais e/ou de reposição hormonal), passando por aplicações de silicone líquido nos quadris e, posteriormente, nos seios, até chegar (e nem todas podem fazê-lo por absoluta falta de dinheiro) a intervenções cirúrgicas mais radicais – plástica do nariz, eliminação do pomo-de-adão, redução
da testa, preenchimento das maçãs do rosto e colocação de prótese de silicone.

segunda-feira, outubro 11, 2010

Saúde da população de gays

Propostas da 13a. Conferência Nacional de Saúde 2007

1-inclusão e articulação das especificidades de orientação sexual e identidade de gênero em uma política nacional voltada para as populações GLBT;
2-necessidade de implementação de práticas de educação permanente para os profissionais de saúde incluindo a temática GLBT;
3- definição de normas não-discriminatórias sobre a doação de sangue, preservando-se o controle de risco;
4-realização de pesquisas científi cas, inovações tecnológicas e compartilhamento dos avanços terapêuticos relativos ao tema;
5-respeito ao direito à intimidade e à individualidade dos grupos e indivíduos pertencentes às populações GLBT;
6-necessidade de adotar o protocolo de atenção às pessoas em situação de violência; 7-garantia dos direitos sexuais e reprodutivos extensiva a esses segmentos;
8-implementação de campanhas e revisão dos currículos escolares;
9-e mudanças nos formulários, prontuários e sistemas de informação do SUS.

Travesti, a Invenção do Feminino

A maioria dos clientes de travestis é passiva. Tal afirmação declara uma luta aberta contra os ditos “machões”, os casados, os pais de família, os “caretões”, que os criticam, mas ao mesmo tempo os procuram nas esquinas.
Protestam contra todos aqueles que vestem uma máscara, que se afirmam como um modelo do bom comportamento, mas que podem deslizar para práticas não condizentes com as suas imagens públicas. É compreensível o quanto este fato deve irritar quem se expõe com tanta ousadia, quem luta contra todos os preconceitos e passa por tantas humilhações em nome da fidelidade a si mesmo.

sexta-feira, julho 30, 2010

Sexo

Oi M

Adorei sua mensagem, ~´e dessas que nos fazem sentir flutuando no ar ... uma leveza delicada e sensual, se sou assim é porque eu adoro provocar e sentir o resultado quando sou objeto de prazer.
Meu MSN é josilaso@hotmail.com
Beijos
Muito obrigado pela atencao vou entrar no msm hoje por volta das 19:30hs eu quero muito tc com vc pois vc e muito linda e sexy.
Mil beijos ate mais tarde no msn.
M
Você é linda estou de boca aberta com sua beleza e gostosura, onde você freqüenta? Gostaria de dicar de locais em S.. para frequentar, bazinhos, cinemas, boates, termas etc, e é claro, te conhecer. Eu sou uma cd iniciante sem experiência no tema adorei você gostaria muito de vestir roupinhas bem sexi e juntas treparmos bem gostoso. Tenho 1,75 at. cabelos e olhos castanhos, pouquinho pelos pelo corpo o qual eu raspo não sou afeminado porem tenho este lado que estou descobrindo, sinto tesão só em pensar, pipi 17x6 cm sou muito discreto e bonito, infelizmente um pouquinho tímido e não tenho local. Moro em S.B. do Campo. Qual é o seu telefone. Beijos ...@bol.com.br

Sexo e Prazer

Sou 100% ativo, moreno, 178 alt, 85 kg, 34 anos, São Paulo, Zona Leste (Aricanduva)Sem vicio, muito discreto, educado, carinhoso e safado, gostaria de ter a chance de me perder dentro do seu corpo gostoso, se interressar pelo meu perfil entre em contato estou te aguardando.

Não vai se arrepender .
Josi vc e muito linda e sexy
ola tudo bem!! Eu sou o m vi suas fotos e adorei gostaria muito de poder conhecer vc ia adorar uma real sou de sao paulo tenho 3X e adoro cdzinha e vc e muito bonita e sexual poderiamos bater um papo pelo msn para nos conhecermos melhor adoro sexo em todas suas formas e sou bem tarado sem preconceito algum.
Caso vc queira falar comigo me mande um recado e assim passo men msn.

Regime I

Magina miga, pode perguntar sempre que quiser e precisar, o negocio é o seguinte eu parei de tomar o estrofem justamente pq da pressão, ja o repogen 0625mg, que é somente estrogenio, não altera a pressão tanto assim, fica na boa, o finasterida somente ajuda o bloqueio da testosterona, mas em contra partida ajuda a crescer os pelos no corpo sabia, por isso que so tomo o repogen e a perlutan, e não preciso me encher de remedios, e fica + barato pra gente e o resultado é otimo.

Bjs, C
Oi, como vai?
Desculpe voltar ao assunto, se vc não se importa?
Tem Perlutan tb, Estrofem (só estrogênio) dissolve debaixo da lingua, ouvi dizer que é melhor que ingerir. Tomo Provera (progesterona) e Finasterida.
Não procuro seguir uma dosagem e intervalos muito rígidos, faço conforme me sinto bem, aumento e conforme me sentir, continuo, se não diminuo.
Em relação ao estrogênio, o principal problema é com as variações de pressão, ele eleva, e a Finasterida abaixa.
Beijos

Macho do Rio quer te fuder gostoso...

... 1.86m, olhos verdes, grandalhão, penis normal, só ativo, separado, maduro (4X anos), bom nível sócio econômico cultural. Quero viado-fêmea para tratar como mulherzinha e ter como amante fixa. Ligue, P

Regime

Sim eu tomo ambos + finasterida, a injeção eu mesma aplico sem problemas, acompanhamento médico nenhum mas num tomo nada antes de consultar as bulas e pesquisar bastante na net, sei muito bem o que estou fazendo miga, sem complicações.

Bjs, C
Oai, olha eu denovo!
Pelo que vc falou, vc toma estrogênio na forma injetável (Perlutan) e oral (Repogen, que tb tem progesterona) além da Finasterida.
Vc mesma aplica o Perlutan em vc mesma?
Faz algum tipo de acompanhamento médico?
Beijos
Obrigada miga, eu ja tomo a perlutan cada 15 dias uma, e o estrogenio eu tomo o repogen 0,625mg que é muito bom para feminizar, e a finasterida eu tomo uma por dia junto com repogen acho que tudo certo né, brigada pela dica amei suas fotos vc é muito linda, espero ficar pelo menos parecida com o seu corpo. bjs, C

Ja te add ok.
Pelo que sei o regime básico se resume a Estrogênio (Perlutan) injetado, mas tem gel, adesivo e sublingual, progesterona (Provera) sublingual e anti-andrógino (Finasterida), anti-andro tem o acetato de ciproterona e espironolactona, o acetato e a espiro eu não aguentei ... fiquei na finsterida.
Beijos
Ei idem agora ta começando aparecer mais os seios, ta ficando 10. me add no seu messenger ...@hotmail.com, bjs, C

Sou do Rio, b...
Estou me hormonizando sim ... e vc?
Sou de sampa zona sul e vc ? Estou me hormonizando para ser uma mulher, se quiser podemos trocar informações, bjs, C
Que linda, adorei assim um amor feito vc ...
Vc é do Rio?
Beijos

quarta-feira, julho 28, 2010

Fiquei contente

Querida Josi,
Fiquei contente em reencontrá-la. Suas fotos continuam sensuais e elegantes. De muito bom gosto. Vc já se lembrou de mim? Espero que sim, pois eu tenho uma excelente recordação. Gostaria de sair com vc novamente.
Responda-me, por favor
Um grande beijo
vamos nos conhecer ...vc realmente me interessa ...mas quero que se interesse por mim tambem....como posso começar???

beijos...
Oi, Josi

Essa ferramenta pode te dar muito prazer, no cuzinho e na boca (o que eu adoro). Qual é a sua idade? mora na zona sul?
bjs
Sim, sou do Rio tb ...
Essa ferramenta é impressionante, vc não quer usá-la para abrir caminho, e ir e voltar gostoso dentro de mim, muitas vezes, não?
Beijos

Finalmente encontrei

Cara Josi,
Durante muito tempo a procurei, pois tinha perdido seu endereço eletrônico. Connheci-a através do site Aliance, na Betinha, que não existe mais. Não sei se vc se lembra, mas nós fomos a um motel no centro do Rio. Meu nome é C... e sou um coroa cinquentão, com cabelos e barba grizalhos, que nunca a esqueceu.
Responda se podemos ter um repeteco. Com muitas saudades, um beijo bem gostoso.
Voce esta querendo se transformar em uma femea???? Voe já é..........voce me deixou louquinho................como faço para te conhecer? Onde voce está? tem msn??? beijuuussssssssss E...
oi amore tudo bem???
nossa amore vc é linda demais tem um corpo maravilhoso uma deusa uma pricensa, veja meu perfil e fotos e sse gostar me responda ainda so tenho fotos no msn de rosto mais se quizer te mostro.
te quero muito!!! Beijos R...

Oi linda

qero te fazer mulher me add!
nossa gata me da seu tel pra gente combinar quero te pegar de jeito .Adoro Cds safdas

Beijos
E...
Se quiiser pode me mandar mensagem de texto no ....
Olhando suas fotos, fiquei cheio de tesão!!!! Minha pica ficou duraça em imaginar eu colocando bem gostoso nessa bunda linda sua!!!!

Você é muito gostosa e faz poses maravilhosas para foto!!!!
Adoraria te encontrar e te conhecer, se rolar algo real, pode ter certeza que vc não irá se decepcionar.....
bjs
Vamos sim, eu adoraria ...
O que vc gosta, meter essa pica deliciosa?
Beijos melados
Ola, tudo bem meu amor?!!!
Peciso te dizer que adorei sua foto..... Você é um TESÃO!!!
Quero muito te conhecer, de onde vc é?!!
Vamos nos conhecer?!!! assim quem sabe podemos marcar real?!!
Aguardo seu retorno
meu msn ...@hotmail.com
bjs

Oi

Ola, tudo bem meu amor?!!!
Peciso te dizer que adorei sua foto..... Você é um TESÃO!!!
Quero muito te conhecer, de onde vc é?!!
Vamos nos conhecer?!!! assim quem sabe podemos marcar real?!!
Aguardo seu retorno
meu msn ...@hotmail.com
bjs
Olá , Te adorei ...... Estou na zona norte mas trabalho no centro , .... Você tem local para um encontro ? Te dou telefone e mais delhalhes sobre mim assim que me responder........ ok ?
beijos !!
Josi vi suas fotos vç é linda, mas em uma foto especial vç ficou translumbrante UMA NUVEM DE LUZ, oque é isso fiquei com verdadeiro tesão por vç quero te conhecer melhor e saber de onde vç é, se tiver um tempo de uma olhada em minhas fotos e me diga o que vç acha, e esses peitos saõ naturais ou hormonio se for hormonio, qual é o que vç tomar para eu tomar tambem. Aguardo anciosa sua resposta.
Beijos de sau amiga desde de já Cris41.

terça-feira, julho 27, 2010

Olá Josi


Vamos tratar disso, então. Você mora aonde? dia de semana é bom pra você?
ai tesão, meu pai fica duro só de escrever essas coisas olhando pra sua foto ali do lado.
>>Sim quero ser bem tratada, bem comida sim, adoro!
Beijos
ADOREI SUAS FOTOS. ALÉM DE MUITO BEM PRODUZIDAS, SÃO DE MUITO BOM GOSTO.
SOU DE SÃO PAULO - CAPITAL E ADORARIA TE CONHECER MELHOR.
SOU ATIVO E ADORO UMA CD FEMININA COMO SUAS FOTOS DEMONSTRAM QUE VOCÊ É. TAMBÉM CURTO UMA DOMINAÇÃO LEVE. GOSTO DE DOMINAR.
ME ESCREVA, ME ADICIONE
BJS

Josi

Josi,
Delícia, que tal nos falarmos no msn para irmos nos conhecendo? Meu msn é droide@terra.com.br, até...
Claro amor, quero muito!!
Jo, Adorei suas fotos, quer rebolar vestidinha assim na minha pica?
Eu quero comer vc deliciosa, vamos nos conhecer ??????
Hola. eu sou un garoto de 29 anos bisex que procura novas amistades en Brasil. Eu sou español y moro en Sao paulo desde fa muito poco. gostaria de conhocer a voce. poden escribirme a mi e-mail ...@hotmail.com. muitos beijos
nao ha que agradecer amor, eu quero vc excitada sempre viu, adoro ver suas fotos fico d pau duro com elas, sou d sp, adorei vc se pudesse estar masi perto de vc eu iria te amar mt fazer sexo prazeroso com vc com vc e´gostosa tesao.....bjssss na suas costas.......

Grata pelos elogios... fico excitada quando leio um comentário assim, vc é muito simpático.
Sou Rio, RJ e vc?
Beijos.
assim que te classifico e m deliciosa tb de onde vc é gatona???bjsss

Amizada com muito prazer

E como poderemos fazer para nos conhecer?
Grata amor.
Vamos nos conhecer sim ...
Beijos
vc é linda demais. Merece todas as lambidinhas do mundo. Adoraria te conhecer pessoalmente. Aguardo notícias, tá? Beijos molhados e gostosos
Oi demorou mais respondeu,tudo bem com vc, sou do interior de SP,que pena se um de nos dois morassemos mais perto poderiamos nos encontrar nao é?
Como poderemos fazer para nos conhecer princesa?

Oi Josi,
Eu sou D..., crossdresser de Goiás.
Tenho 34 anos, também adoro bondage e acredito que temos muito em comum.
Apesar de estar distante, viajo com uma certa frequência para São Paulo.
Gostaria de fazer amizade real com você e quem sabe formarmos um grupinho especial de amigos e amigas que possam fazer coisas gostosas, com segurança e discrição.
Beijos por enquanto.
D....

Olá


vc é linda demais. Merece todas as lambidinhas do mundo. Adoraria te conhecer pessoalmente. Aguardo notícias, tá? Beijos molhados e gostosos
vc e maravilhosa apetitosa saborosa deliciosa e muito gostosa beijos de lingua em todo este corpaoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo que e um tesaooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo como adoraria ser amigo intimo de vc minha tesudaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
oi Josi..td bem? Dorei suas fotos. podemos nos contactar?
Beijo
lindo corpete o da foto,,onde comprou ..? o beje;;;bjs..
entra em contato comigo.....sou do j... sp e vc???

meu msn ...@hotmail.com ou  quero real com vc.......gostosa....

Gamei

oi gata estou a procura d uma gatinha,........m add na sua lista d amigos........bjssss
Não te conheco pessoalmente, mas depois de ver suas fotos, e me masturbar dezenas de vezes, vou expor-lhe minha fantasia de ter ver tirando a roupa devagar e fazendo mil poses enquanto eu bato uma e depois gozar nas suas costas ou boquinha.
Se topar responda.

Conhecer

- Gosto de caricias gosto de beijar gosto que me chupe....adoro!!! Sou ativo carinhoso tenho pegada firme mas sem agressões... E vc? gosta de que?
- Vamos sim, o que vc gosta de fazer ... o q vc quer fazer?
  Beijos

Sexo


Josi, oi gostoza gostaria de te conhecer e ser iniciada como CD por voce, vestir roupinhas como uma putinha e nos duas treparmos como duas lesbicas no cio. qual é o seu telefone
beijos

Delícia

Oi vi suas fotos vc é um tesao de onde vc é?que cidade?me manda noticia.

oi

que tal uma real com um mulato muito bem dotado.

Contato

Josi, gostei de teu perfil e das fotos;...sou uruguaio radicado no RS e gostaria ser teu amigo...por favor,me adiciona aos contatos
Obrigado...
P.....

Oi Josi

- que bom, pq sou bem duro e gostoso, vamos tc.
- Olha, estou dando mole ... beijos.
- vc é bem gostosa, adorei os peitinhos

Muito Sexy

Gostei do seu perfil, você é muito sexy e bonita se quizer me mandar e-mail com mais fotos ficarei te admirando ...

Oii

Boa Noite Gatinha...
tudo bem, me desculpa ir entrando assim,
sera que posso ser seu amigo...
ou algo mais pra frente, vc pode me add?
amei suas fotos
bjs...

Linda e Sexy



Ola tudo bem!! Eu sou o ... vi suas fotos e adorei gostaria muito de poder conhecer vc ia adorar uma real sou de sao paulo tenho 32 e adoro cdzinha e vc e muito bonita e sexual poderiamos bater um papo pelo msn para nos conhecermos melhor adoro sexo em todas suas formas e sou bem tarado sem preconceito algum.
Caso vc queira falar comigo me mande um recado e assim passo meu msn.
Mil beijos.

quinta-feira, julho 01, 2010